O poder da dúvida

por valeriamidena em julho 12, 2011

Victor Brauner :: ‘The Triumph Of Doubt’ :: 1946

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vivemos uma era de certezas – ou pseudocertezas. Modos de ser, de vestir ou de se portar, respostas a questões ou atitudes frente a situações parecem ser únicos, óbvios e indiscutíveis. Em tempos de ‘personal services’ (trainer, shopper, organizer, styler…!!!), livros de autoajuda e manuais de ‘how-to…’ (sem falar das bíblias contemporâneas, Google e Wikipedia), não atender ao ‘must be’, ao ‘must have’, ou não ter a imediata (e esperada) resposta a qualquer questionamento parece demonstração de ignorância ou fraqueza.

Em 2008, em entrevista a Franthiesco Ballerini, correspondente do Estadão em Los Angeles – num contexto de crítica à TV por seu potencial destrutivo da capacidade de reflexão – o premiado ator Alan Arkin fez uma interessante observação: “Hoje, quando se faz uma pergunta a um jovem, todos têm uma resposta, ninguém mais reflete para responder. Ninguém mais diz ‘deixe-me pensar sobre isso’. Até Einstein dizia isso o tempo inteiro, e ele era razoavelmente esperto.”

A dúvida é uma das maiores propulsoras do desenvolvimento humano, e a capacidade de reflexão um de nossos maiores patrimônios. Certezas e unanimidades não são apenas burras, são também estagnantes – só é possível crescer, social e individualmente, por meio do constante questionamento. Quem não se permite dizer “não sei, preciso pensar sobre isso”, não conhece o prazer de ouvir a si mesmo – em toda sua alma, razão e sentimentos – e de construir a própria identidade.

Usufruir da liberdade de pensamento, exercitar competências emocionais e intelectuais, tomar propriedade sobre seu próprio modo de ser, de vestir ou de se portar, bem como estar pleno e íntegro em respostas e atitudes perante a vida (ciente também das responsabilidades nelas implicadas) é um dos maiores prazeres que o ser humano pode proporcionar a si mesmo – e é a forma mais elegante de vivenciar a existência, cada qual tão própria quanto única.

2 comments

Querida Valéria
Este é um dos textos mais interessantes que li atualmente sobre construção de identidade…estou amando seu blog, como era de se esperar…Obrigada por compartilhar ideias brilhantes e enriquecedoras e que fazem tão bem pra alma…
Com muito carinho,
Patricia Spada

by Patricia Vieira Spada on 1-16-2012 at 17:06:02. Responder #

Patrícia, muito obrigada pelas belas palavras. Vindas de você, pessoa tão sensível e profissional tão competente (expert na alma humana), sinto-me ainda mais honrada… Continue por aqui – o espaço é aberto, e quanto mais comentários, críticas ou sugestões, mais todos estaremos enriquecidos! Um beijo grande.

by valeriamidena on 1-17-2012 at 23:06:04. Responder #

Leave your comment

Required.

Required. Not published.

If you have one.