Post p/ a categoria “coisas do ler”

Philocalie

por valeriamidena em

                        Em grego antigo, ‘philocalie‘ é um termo que significa “amor pela beleza”. Não por acaso, foi o nome escolhido por Valérie Solvit para o belíssimo livro que lançou (…)

Read the rest of this entry »

A estetização do mundo

por valeriamidena em

            “Não estamos mais no tempo em que produção industrial e cultura remetiam a universos separados, radicalmente inconciliáveis; estamos no momento em que sistemas de produção, de distribuição e de consumo são impregnados, penetrados, remodelados (…)

Read the rest of this entry »

Dos lugares que nos habitam

por valeriamidena em

  Da ‘Odisséia’ de Homero às ‘Cidades Invisíveis’ de Calvino, são incontáveis os belíssimos encontros ocorridos, ao longo de nossa História, entre literatura e viagem. Diferentemente dos guias, que têm por objetivo fornecer informações de ordem prática sobre uma determinada (…)

Read the rest of this entry »

Um não-guia de estilo

por valeriamidena em

Desde seu lançamento, em 2010, muito já se falou sobre o livro de Inès de la Fressange e Sophie Gachet. De fato, ele é ótimo: o texto tem humor, graça e vivacidade; as ilustrações (feitas pela própria Inès) trazem os (…)

Read the rest of this entry »

Forma e pensamento

por valeriamidena em

                      Dentre os artistas europeus que imigraram para o Brasil durante ou logo após a 2ª Guerra Mundial, e que tanto contribuíram para o enriquecimento da linguagem das nossas artes (…)

Read the rest of this entry »

A chave

por valeriamidena em

                      “27 de fevereiro … Como eu imaginava. Minha esposa mantém um diário. Até hoje tomei a precaução de não escrever isso neste caderno, mas na verdade minha atenção foi vagamente (…)

Read the rest of this entry »

Silencioso entendimento

por valeriamidena em

O americano Irving Penn foi o um dos grandes responsáveis pela construção da imagem da mulher ocidental da segunda metade do século XX. Tendo ingressado na Vogue ao final da década de 40 pelas mãos de Alexander Liberman (com a (…)

Read the rest of this entry »

A alma imoral

por valeriamidena em

“Há um olhar que sabe discernir o certo do errado e o errado do certo. Há um olhar que enxerga quando a obediência significa desrespeito e a desobediência representa respeito. Há um olhar que reconhece os curtos caminhos longos e (…)

Read the rest of this entry »

A força e a beleza das palavras

por valeriamidena em

Nascida em Ohio, em 1950, Jenny Holzer é uma artista que ao longo das últimas três décadas vem consolidando um lindíssimo e impactante trabalho nas artes visuais. Embora tenha navegado pelo abstracionismo no início de sua carreira, ao final da (…)

Read the rest of this entry »

As velas ardem até o fim

por valeriamidena em

“Uma pessoa envelhece lentamente: primeiro envelhece o seu gosto pela vida e pelas pessoas, sabes, pouco a pouco torna-se tudo tão real, conhece o significado das coisas, tudo se repete tão terrível e fastidiosamente. Isso também é velhice. Quando já (…)

Read the rest of this entry »