Post p/ a categoria “coisas do estar”

Tempo, tempo, tempo

por Valéria Midena em

As mitologias tiveram papel fundamental na construção das culturas ocidentais. Com suas histórias sem começo, meio ou fim, sem tempo e sem lugar, elas desprezam os limites exigidos pela racionalidade e permitem que nos apropriemos de suas narrativas, colocando-as em (…)

Read the rest of this entry »

Minha cidade, meus caminhos

por Valéria Midena em

  Nasci e vivo em São Paulo, dirijo (e gosto de dirigir) há mais de trinta anos, mas há algum tempo venho me percebendo na contramão da grande maioria dos motoristas de minha cidade. Explico: não sou usuária do Waze. (…)

Read the rest of this entry »

Diálogo sensível

por Valéria Midena em

                    A ideia do belo como algo indiscutível, reconhecido como tal a qualquer tempo e por qualquer cultura, permeia desde sempre o imaginário humano. Da matemática das proporções na Grécia Antiga (…)

Read the rest of this entry »

Forma, função e fantasia

por Valéria Midena em

                    “Nosso propósito é enriquecer a vida por meio da beleza.” A frase de Pia Wüstenberg traduz precisamente o que sentimos quando nos deparamos com alguma de suas criações: como num (…)

Read the rest of this entry »

Cantando os espaços, construindo a canção

por Valéria Midena em

                      Vem de longe a busca de filósofos, historiadores e teóricos pelo estabelecimento de uma conexão entre música e arquitetura. Dois mil e quinhentos anos atrás, Pitágoras já havia conceituado (…)

Read the rest of this entry »

Simplicidade e estilo

por Valéria Midena em

Elsa Peretti talvez seja a maior responsável pela imagem contemporânea da Tiffany & Co.. Desde sua primeira coleção para a marca, em 1974, a designer italiana vem criando belíssimos objetos e jóias que se caracterizam por uma simplicidade orgânica e (…)

Read the rest of this entry »

Inovando nossa história

por Valéria Midena em

Segundo alguns historiadores, o primeiro registro da azulejaria no Brasil data de cerca de 1620, quando peças de cerâmica vidrada vieram de Portugal para ornamentar o Convento de Santo Amaro de Água-Fria, em Olinda. A partir de então – seja (…)

Read the rest of this entry »

Múltiplas escolhas

por Valéria Midena em

Catálogos referenciais vêm sendo utilizados desde o século XVI como instrumentos de trabalho por todas as áreas das artes decorativas. Tendo como finalidade experimentação, documentação, comercialização ou divulgação, são peça dotadas de uma beleza muito particular pois, reunindo inúmeras possibilidades (…)

Read the rest of this entry »

Fronteiras do design

por Valéria Midena em

Há objetos que, mesmo produzidos com alta tecnologia, segundo um projeto específico e em escala industrial, apresentam-se aos nossos olhos com a força das obras de arte, únicas e manufaturadas. Colocam-se na relação com o observador mais como ‘sujeitos’ do (…)

Read the rest of this entry »

David Trubridge

por Valéria Midena em

Vi pela primeira vez a luminária Coral, de David Trubridge, na DWR do Soho, em NYC, uns 2 anos atrás. Dos clássicos do século XX a peças contemporâneas criadas por talentos ainda pouco conhecidos, os móveis e objetos encontrados nessa (…)

Read the rest of this entry »